Condomínios não sofrerão cortes de luz

O presidente da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios (Abic), José Roberto Graiche, comemorou a mudança feita ontem pela Câmara de Gestão da Crise de Energia Elétrica (GCE) na classificação desses imóveis, que passaram de consumidores residenciais a comerciais. Segundo ele, agora o fantasma dos cortes de energia em condomínios está afastado. Grache disse que a Abic pleiteava essa classificação desde o começo do racionamento. "A nossa reivindicação foi aceita", disse ele. "Essa mudança significa que não poderá haver cortes de energia em condomínios, e aqueles 10% que eram sobretaxados em 200% na cidade de São Paulo, não serão mais."A mudança não é estendida aos moradores. A medida só beneficia as áreas de uso comum dos condomínios, como elevadores e iluminação externa. Antes, esses locais eram taxados como residenciais. Como muitos condomínios gastam mais de 500 kWh, se eles não atingissem as metas, pagariam 200% de multa sobre o valor da conta de luz. Agora, não será mais assim. "Ainda não analisamos com calma essa nova medida para saber quanto será economizado", disse Grache. "Mas já sabemos que a medida será boa para os condomínios", completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.