Condomínios sobem acima da inflação

O Índice Periódico de Variação dos Custos Condominiais (Ipevecon), divulgado pela Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios (AABIC), que mede a variação nas taxas médias de condomínio na cidade de São Paulo, variaram 1,19% em outubro. No mesmo período, o Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) acusou aumento de 0,38%. No acumulado do ano, entretanto, o Ipevecon variou apenas 0,59%, distante do IGP-M que indicou 8,95%. Em 12 meses, encerrados em outubro, os custos condominiais apresentam alta de 5,37%, enquanto a alta do Ipevecon foi de 13,57%.Apesar da ligeira queda nas despesas com pessoal (-1,33%), energia elétrica (-1,30%) e material de consumo (-1,22%) em outubro, outros itens do Ipevecon apresentaram aumentos significativos, tais como as despesas com encargos sociais (3,22%), água (3,32%) e as chamadas despesas eventuais (3,11%), resultando na variação positiva do índice.Segundo o presidente da AABIC, José Roberto Graiche, a pesquisa de novembro deverá acusar alta considerável das taxas condominiais, não só em razão do dissídio coletivo, mas pelo pagamento da primeira parcela do 13º salário.

Agencia Estado,

08 de dezembro de 2000 | 07h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.