finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Conferência sobre biocombustíveis começa sem Lula

Sem a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, será aberta hoje, em São Paulo, a 1ª Conferência Internacional sobre Biocombustíveis. Em seu lugar, estará a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. Apesar de nenhum chefe de Estado participar do encontro, para o qual o presidente Lula havia convidado até mesmo o presidente americano George W. Bush, entre 40 e 50 ministros de diversos países estarão no encontro, conforme informou o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim. ?Isso não é pouco, sobretudo num momento em que há uma crise no mundo?, disse Amorim, tentando minimizar o esvaziamento da conferência que, conforme reconheceu, não tomará nenhuma decisão.O encontro foi articulado pelo presidente Lula quando os programas de biocombustíveis, inclusive o brasileiro, começaram a sofrer duros ataques, principalmente dos países europeus, sob a alegação de que estava provocando alta dos preços de alimentos no mundo e escassez de produtos de primeira necessidade, porque os países estavam deixando de plantar alimentos para plantar matrizes de biocombustíveis.?Decidimos abrir uma discussão mais ampla porque justamente o que o Brasil quer é transparência a esta questão?, afirmou Amorim, em entrevista, em Washington, ao defender a importância do encontro. Lula só participará do encerramento, na próxima quinta-feira. Questionado se a guerra contra os biocombustíveis brasileiros tinha acabado, Amorim respondeu: ?Essas guerras nunca são totalmente vencidas. São como antibiótico: você sempre tem de tomar de novo, porque nunca consegue vencer integralmente.? As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.