Confiança da indústria brasileira é a maior desde outubro

Retorno dos estoques aos níveis normais influenciou resultado; indicador subiu 4,8% em junho

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

30 de junho de 2009 | 08h42

A confiança da indústria brasileira registrou o melhor índice desde outubro passado. O índice subiu 4,8% em junho em relação ao mês anterior, segundo divulgado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira, 30.

 

O indicador atingiu 93,8 pontos, 5,3 abaixo de sua média histórica porém 19,1 pontos acima do recorde de baixa, em dezembro de 2008. "Entre os quesitos integrantes do índice de confiança que retratam o momento atual, destaca-se o retorno à normalidade do nível de estoques industriais", destacou a fundação em nota.

 

De acordo com a FGV, o resultado de junho sustenta a tendência de recuperação da indústria verificada no segundo trimestre deste ano. O Índice de Confiança da Indústria (ICI) utiliza uma escala de zero a 200 pontos e é composto por dois indicadores. O primeiro é o Índice da Situação Atual (ISA), que teve alta de 4,4% em junho, após registrar aumento 7,6% em maio. O segundo componente do ICI é o Índice de Expectativas (IE), que apresentou avanço de 5,2% em junho, em comparação com a alta de 4% em maio.

 

O levantamento foi feito entre os dias 4 e 25 de junho, em uma amostra de 1.062 empresas informantes.

 

Utilização da capacidade instalada

 

O Nível de Utilização de Capacidade Instalada (Nuci) da indústria atingiu 79,5% em junho, após registrar nível de 79,2% em maio, segundo a FGV. De acordo com série histórica da instituição, em seu comunicado, o nível do Nuci referente a este mês é o maior desde dezembro do ano passado, quando esse indicador apontava resultado de 79,9%.

 

Ainda segundo a fundação, na série de dados sem ajuste sazonal, o nível de uso de capacidade em junho foi de 79,1%, também o mais intenso desde dezembro do ano passado, quando o Nuci alcançou nível de 80,6%.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROBRCONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.