Confiança da indústria caiu pela piora da expectativa

A primeira queda do ano do Índice de Confiança da Indústria (ICI), em junho, foi justificada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) pela piora das expectativas do empresário em relação aos meses seguintes. De acordo com a instituição, que divulgou na manhã desta quarta-feira a Sondagem da Indústria de Transformação, o Índice de Expectativas (IE) recuou 1,4% em junho na comparação com o mês anterior, ao passar de 103,4 para 102,0 pontos - a primeira variação negativa após três altas consecutivas. Em maio ante abril, o IE havia subido 0,9%.

WLADIMIR D'ANDRADE, Agencia Estado

27 de junho de 2012 | 08h49

O Índice da Situação Atual (ISA) apresentou um comportamento inverso. Saiu de queda de 0,5% verificada em maio sobre o mês anterior para uma alta de 0,9% em junho, na comparação mensal. O ISA atingiu, na divulgação desta quarta-feira, 104,4 pontos, ante 103,5 pontos registrados em maio. Este é o maior valor deste indicador desde julho de 2011 (107,4).

De acordo com a FGV, o resultado geral da Sondagem da Indústria de Transformação mostra que o setor perdeu fôlego ao longo do segundo trimestre e inicia a segunda metade do ano em ritmo lento. O Índice de Confiança da Indústria (ICI) recuou 0,2% em junho, ao passar de 103,4 pontos em maio para 103,2 pontos no mês seguinte, a primeira queda de 2012.

A coleta de dados para a sondagem de junho foi realizada entre os dias 1.º e 25 deste mês. Foram consultadas 1.180 empresas.

Tudo o que sabemos sobre:
sondagemindústriaFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.