Confiança da zona do euro volta a recuar

O sentimento econômico na zona do euro recuou de novo em julho, conforme a economia do bloco aprofunda sua queda e gerentes de fábricas e empresários se tornam mais pessimistas, com as discussões sobre uma possível saída da Grécia do bloco monetário provavelmente na linha de frente das preocupações.

Reuters

30 de julho de 2012 | 07h59

Uma piora do sentimento em todos os setores, incluindo o de serviços, derrubou o índice de confiança da Comissão Europeia para 87,9 pontos em julho ante 89,9 em junho, de acordo com dados divulgados nesta segunda-feira. O sentimento empresarial caiu pelo quinto mês seguido.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma queda do sentimento econômico para 88,7 pontos na pesquisa mensal com os 17 países que usam o euro.

A crise da dívida europeia de dois anos e meio afetou a frágil confiança que já havia sido bastante danificada pela crise financeira de 2008/09 e agora sofre com as preocupações de que a endividada Grécia pode deixar o euro e de que Espanha e Itália possam precisar de resgates que o bloco mal pode garantir.

Depois de a economia da zona do euro ter estagnado no primeiro trimestre e provavelmente contraído no segundo, os dados de sentimento apontam para uma contração maior no terceiro trimestre. Para o ano de 2012, a expectativa é de que a economia contraia 0,3 por cento, prevê o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Em um sinal de que o impacto da crise está sendo sentido em todo o bloco e não apenas na endividada região mediterrânea, o sentimento caiu com força ma Alemanha, maior economia do bloco, e na França.

(Reportagem de Robin Emmott)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROCONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.