Confiança do comércio acelera queda a 10,3% no trimestre até outubro, diz FGV

O Índice de Confiança do Comércio (Icom) acelerou a queda a 10,3 por cento na média do trimestre encerrado em outubro na comparação com o mesmo período do ano anterior, chegando a 112,5 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

REUTERS

27 de outubro de 2014 | 08h18

No resultado anterior, sobre o período de três meses encerrados em setembro, o indicador teve queda de 8,7 por cento.

"A confiança do comércio continua baixa em termos históricos e não sinaliza muita empolgação do setor com as vendas de final de ano", afirmou o superintendente adjunto de ciclos econômicos da FGV/IBRE, Aloisio Campelo Jr, em nota.

O Índice de Situação Atual (ISA-COM) caiu 15,9 por cento no período de três meses até outubro sobre o mesmo período do ano passado, para 81,3 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE-COM) registrou queda de 6,8 por cento, para 143,7 pontos.

A FGV informou ainda que a confiança do setor de Varejo Restrito teve queda de 9,2 por cento no trimestre concluído em outubro na comparação com o mesmo período do ano passado.

Já no Varejo Ampliado, que inclui também veículos, motos e peças e material para construção, a confiança perdeu 10,7 por cento, enquanto no Atacado houve queda de 9,5 por cento no trimestre até outubro.

As vendas no varejo do Brasil tiveram o maior avanço em um ano ao subirem 1,1 por cento em agosto sobre julho, porém o movimento foi considerado apenas pontual por especialistas em meio ao cenário de fraqueza da atividade econômica.

A pesquisa de confiança do comércio foi realizada pela FGV entre os dias 1 e 23 de outubro, antes da definição da vitória de Dilma Rousseff na corrida pela Presidência do país.

(Por Camila Moreira)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROCONFIANCACOMERCIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.