Confiança do consumidor aumenta 3,7% no trimestre

A confiança do consumidor brasileiro cresceu 3,7% no segundo trimestre, depois de ter caído por dois trimestres seguidos. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu para 110,3 ante 106,3 no primeiro trimestre. A melhora reflete um distanciamento da população em relação à crise, segundo o gerente executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco. "Para o indivíduo, a crise está associada ao desemprego e à perda da renda. Na medida em que o desemprego diminuiu e a renda está estabilizada, porque a inflação está baixa, isso indica mais segurança para a renda futura."Para a CNI, o crescimento do índice ocorre principalmente pela "melhora significativa" das expectativas em relação ao desemprego e à inflação. Houve um aumento de 11,2% na expectativa de queda da inflação no segundo trimestre ante o período anterior. O mesmo ocorreu com relação ao desemprego, cuja expectativa de queda aumentou 17%.Castelo Branco destaca, no entanto, que esse otimismo ainda não se traduziu em aumento de consumo de bens de maior valor. A expectativa de compras desses bens, segundo a pesquisa, teve aumento apenas marginal, de 0,2% ante o índice do primeiro trimestre, e queda de 2,2% em relação ao mesmo período de 2008. "A melhora do aperto monetário (redução da taxa Selic) ainda não se transferiu totalmente (para as taxas na ponta)", explicou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.