Confiança do consumidor bate recorde em abril, diz Fecomercio

Apesar de alcançar o maior nível da série histórica, levantamento aponta para cautela com o futuro

Agência Estado,

23 de abril de 2008 | 15h25

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) apurado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) atingiu em abril o melhor resultado da série histórica, mas o levantamento apontou também que o consumidor se mostra mais cauteloso em relação ao futuro. É o que informou a assessora econômica da instituição, Paula Firmino Moura, durante o programa Agência Estado no Ar, produzido pela Agência Estado e transmitido pela Rádio Eldorado. Em entrevista à jornalista Andréia Lago, a economista avaliou que o consumidor se sente acuado em relação ao médio e longo prazo por conta do alto nível de endividamento da população. "Com o novo ciclo de alta de juros iniciado pelo Banco Central, o encarecimento do crédito que pode ocorrer acaba revertendo um pouco a alta do otimismo, o que deve ser sentido nos próximos meses do índice", analisou Paula, que projeta que o consumidor deve começar a reavaliar sua condição econômica atual. Sobre o recorde de 149 pontos alcançados no mês de abril pelo ICC, que é apurado desde 1994, Paula considera que esse otimismo do brasileiro foi estimulado pela expansão do mercado de trabalho e renda, o que aumenta o poder aquisitivo dos consumidores. "A expansão de crédito e a economia aquecida também beneficiam a percepção deles do momento vivido pelo País", destacou. A economista pondera que essa alta na expectativa do consumidor brasileiro não se traduz necessariamente em vendas para o varejo, mas ressaltou: "O consumidor mais confiante está mais propenso a consumir".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.