Confiança do consumidor brasileiro cresce 1,8% em maio

A confiança dos brasileiros recupera neste mês a maior parte da queda no otimismo verificada em abril, quando teve queda de 1,9%

Ayr Aliski, da Agência Estado,

29 de maio de 2013 | 11h48

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) aumentou 1,8% em maio na comparação com abril ao alcançar 114,1 pontos. O dado foi divulgado na manhã desta quarta-feira pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Trata-se de uma boa notícia, pois representa que a confiança dos brasileiros recupera neste mês a maior parte da queda no otimismo verificada em abril (quando o índice registrou 112,1 pontos, representando uma queda de 1,9% perante os 114,3 pontos de março).

No cálculo do Inec, a CNI considera um conjunto de seis indicadores: expectativas de inflação, expectativa de desemprego, expectativa de renda pessoal, situação financeira, endividamento e compra de bens de maior valor. A confederação destaca que a recuperação do Inec na comparação com abril envolveu aumento de praticamente todos os componentes, exceto o item sobre a expectativa de evolução do desemprego, que recuou 1,1% em maio ante o mês anterior (129,9 pontos em maio, ante 131,4 pontos, em abril). A queda sinaliza que aumentou o pessimismo dos brasileiros sobre o nível de emprego para os próximos seis meses.

O índice de compra de bens de maior valor registrou crescimento de 3,2% (115,9 pontos em maio ante 112,3 pontos em abril), o que indica expectativa de aumento nas compras de bens como móveis e eletrodomésticos. Houve também alta nas perspectivas sobre a evolução da inflação (108,1 pontos este mês, ante 105,5 pontos, no mês anterior) e da renda pessoal(113,3 pontos em maio frente 111,1 pontos em abril).

A expectativa sobre situação financeira subiu alcançou 113,1 pontos em maio, ante 109,9 pontos, em abril. Isso significa melhor avaliação dos consumidores sobre a evolução financeira nos últimos três meses. A perspectiva sobre endividamento subiu para 106,3 pontos, este mês, ante 105,9 pontos, no mês anterior, ou seja, ficou praticamente estável, ao registrar alta de apenas 0,4%. A pesquisa que calculou o Inec de maio foi realizada em parceria com o Ibope Inteligência. Foram consultadas 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 16 e 21 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
CNIconfiançaconsumidormaio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.