Confiança do consumidor cai 2,6% em janeiro

Diminuição foi motivada por expectativas menos otimistas em relação aos próximos meses, segundo FGV

Reuters,

24 de janeiro de 2008 | 08h52

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC), da Fundação Getúlio Vargas, teve queda de 2,6% entre dezembro de 2007 e janeiro de 2008, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 24.  O índice, que é composto por cinco quesitos contidos na Sondagem de Expectativas do Consumidor, passou de 120,3 pontos em dezembro para 117,2 pontos em janeiro.  Segundo a FGV, a diminuição da confiança foi motivada por expectativas menos otimistas em relação aos próximos meses. O Índice de Expectativas (IE) reduziu-se em 4,4%, passando de 119,7 para 114,4 pontos, enquanto o Índice da Situação Atual (ISA) avançou 0,5% sobre dezembro, alcançando o recorde histórico de 122,3 pontos.  O levantamento mostrou que, em janeiro, os consumidores avaliaram melhor a situação econômica da cidade em que vivem. A parcela dos que consideram estável ficou praticamente inalterada, em 19,3%, e os que consideram ruim caiu de 32,5% para 29,3%.  Para os próximos meses, contudo, a parcela da população que acredita numa melhora da situação econômica local caiu de 27,6 para 25,8%.  A Sondagem de Expectativas do Consumidor é realizada com base numa amostra de 2.000 domicílios em sete principais capitais. A coleta de dados desta sondagem foi realizada entre os 28 de dezembro de 2007 e 21 de janeiro de 2008.

Tudo o que sabemos sobre:
Confiança do consumidor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.