Confiança do consumidor de SP é a maior desde 2005

Paulistano inicia o ano otimista; índice sobe 1,9%, para 142,8 pontos, segundo pesquisa da Fecomercio-SP

Ana Luísa Westphalen, da Agência Estado,

15 de janeiro de 2008 | 14h48

O paulistano iniciou o ano de 2008 otimista, com o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) registrando 142,8 pontos em janeiro. Este foi o melhor patamar apurado pela pesquisa da Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio) desde abril de 2005 (141,9 pontos). O avanço no mês foi de 1,9% em relação a dezembro, quando chegou aos 140,1 pontos. Na comparação com janeiro de 2006, a elevação foi de 6,4%. O ICC varia de zero a 200 pontos, indicando pessimismo abaixo de 100 pontos e otimismo acima desse patamar. De acordo com a Fecomercio, na análise por faixa de renda, o ICC apurado entre os que ganham menos de dez salários mínimos atingiu 140,2 pontos, um avanço de 2,1% na comparação com o último mês de 2007. Já entre os que recebem salário superior a esse faixa, o índice ficou em 147,7 pontos, um crescimento de 1,7% em relação a dezembro. Na análise segmentada, a Federação apurou que os homens estão mais otimistas que as mulheres. Entre o público masculino, a variação foi de 4,5% no ICC (147,8 pontos), enquanto entre o feminino caiu 0,6% (138,1 pontos). Por faixa etária, os consumidores com idade superior a 35 anos tiveram alta de 4,5% no ICC, atingindo 139,6 pontos. Entre os paulistanos da faixa etária inferior a este patamar, o crescimento foi de 0,6% no ICC (144,8 pontos). O Índice de Confiança do Consumidor da Fecomercio é composto por dois indicadores: o Índice das Condições Econômicas Atuais (Icea) e o Índice das Expectativas do Consumidor (IEC). No mês analisado, o Icea passou de 145,9 pontos para 153,9, ou seja, um aumento de 5,5%. Já a percepção em relação ao futuro contemplada pelo IEC teve queda de 0,6% em relação a dezembro, atingindo 135,4 pontos em comparação aos 136,2 do mês anterior.

Tudo o que sabemos sobre:
Confiança do consumidor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.