Confiança do consumidor dos EUA é a menor em 26 anos

Índice atinge 63,2 na leitura preliminar de abril, em meio aos temores sobre inflação e mercado de trabalho

Burton Frierson, da Reuters,

11 de abril de 2008 | 11h26

A confiança do consumidor norte-americano diminuiu no início de abril para o menor nível em 26 anos, entrando ainda mais nos patamares recessionários em meio aos temores sobre inflação e mercado de trabalho, segundo pesquisa Reuters/University of Michigan divulgada nesta sexta-feira, 11.  O indicador caiu para 63,2 na leitura preliminar deste mês, ante 69,5 no dado final de março. Foi o menor número desde março de 1982, quando o período de estagflação, com baixo crescimento e alta inflação, ainda estava na memória dos norte-americanos. Analistas consultados pela Reuters previam um dado de 69,0.  "Tivemos apenas uma dúzia de pesquisas que registraram um nível mais baixo da confiança do consumidor nos mais de 50 anos de história da pesquisa", segundo a pesquisa.  "Os persistentemente altos preços de alimentos e energia levaram os consumidores a ver suas perspectivas financeiras futuras mais negativamente do que em qualquer momento desde 1980", diz o relatório.  O componente de expectativas de inflação de um ano saltou 4,8% - a maior leitura desde outubro de 1990--, ante 4,3% em março. Já o componente de expectativas paras as finanças pessoais caiu para 97, menor dado desde abril de 1908, contra 112 em março. O item de finanças pessoais atuais retrocedeu a 87, o mais baixo desde novembro de 1982, comparado a 93 em março.

Tudo o que sabemos sobre:
Crise nos EUAConsumidor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.