Juros

E-Investidor: Esperado, novo corte da Selic deve acelerar troca da renda fixa por variável

Confiança do consumidor dos EUA melhora levemente em março

A confiança do consumidor dos Estados Unidos aumentou em março, estimulada pela melhora da impressão sobre a política econômica do governo, mas a confiança permaneceu baixa e próxima da mínima histórica, mostrou pesquisa nesta sexta-feira.

REUTERS

27 de março de 2009 | 11h28

Levantamento feito pela Reuters e a Universidade de Michigan mostrou que a leitura final do índice de confiança em março subiu para 57,3, ante 56,3 em fevereiro. O dado ficou um pouco acima da mediana das expectativas dos economistas de 56,6, segundo pesquisa da Reuters.

A mínima recorde da série de levantamentos foi de 51,7, alcançada em maio de 1980.

O componente de expectativas do consumidor subiu para 53,5, frente 50,5. O diretor da pesquisa, Richard Curtin, afirmou que a confiança nas políticas econômicas do governo do presidente norte-americano, Barack Obama, melhorou a impressão dos consumidores, com 22 por cento dos pesquisados classificando-as favoravelmente em março, contra 7 por cento em janeiro.

A visão dos norte-americanos sobre sua situação atual, no entanto, permaneceu obscura, com o índice de condições econômicas recuando para 63,3 em março, contra 65,5 em fevereiro.

Embora 44 por cento dos consumidores esperam que a política governamental para melhorar suas finanças pessoais, um número recorde de consumidores afirmou que sua renda caiu em comparação a um ano atrás.

"Apesar dos dados indicarem que o momento negativo para a confiança se encerrou nos últimos meses de 2008, não existe evidência de que os consumidores esperam que suas finanças se recuperem logo", disse Curtin.

Os sinais inflacionários são diversos. A leitura do relatório para as expectativas de inflação em um ano subiram para 2 por cento, frente 1,9 por cento em fevereiro, mas as perspectivas para 5 anos recuaram para 2,6 por cento, contra 3,1 por cento.

(Reportagem de Steven C. Johnson)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUACONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.