Confiança do consumidor dos EUA tem máxima em 7 meses em setembro

A confiança do consumidor dos Estados Unidos saltou para o nível mais alto em sete meses em setembro, à medida que os norte-americanos ficaram mais otimistas com as perspectivas do mercado de trabalho e de renda, mostrou nesta terça-feira pesquisa do Conference Board.

Reuters

25 de setembro de 2012 | 11h53

O grupo industrial informou que seu índice de confiança do consumidor subiu para 70,3 ante leitura revisada de 61,3 para agosto. Esse resultado é o nível mais alto desde fevereiro e superou as expectativas dos analistas de 63, segundo pesquisa da Reuters.

O número de agosto previamente reportado era de 60,6.

"Apesar da contínua incerteza econômica, consumidores estão ligeiramente mais otimistas do que estavam há vários meses", disse a diretora do Centro de Pesquisa do Conference Board, Lynn Franco, em comunicado.

O índice de expectativas subiu para 83,7 ante 71,1, enquanto o índice de situação atual avançou para 50,2 ante 46,5.

A avaliação dos consumidores sobre o mercado de trabalho melhorou. O índice do "empregos difíceis de conseguir" caiu para 39,9 por cento ante 40,6 por cento no mês anterior, enquanto o índice de "empregos abundantes" subiu para 8,3 por cento ante 7,2 por cento.

Nos seis meses à frente, 16,3 por cento esperam que sua receita aumente, ante 16 por cento, enquanto 14,1 por cento espera queda da receita, frente a 16,7 por cento.

Consumidores também avaliaram melhor os aumentos de preços, com expectativa de que a inflação nos próximos 12 meses caia para 5,8 por cento, ante 6 por cento.

(Reportagem de Leah Schnurr)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUACONFIANCAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.