Confiança do consumidor norte-americano cai e mexe com dólar

A deterioração da confiança dos consumidores norte-americanos, apontada na pesquisa da Conference Board divulgada nesta terça-feira, mexe com o comportamento do dólar. O euro conseguiu romper o patamar de US$ 1,21 e bateu na máxima cotação do dia (até às 12h30) de US$ 1,2117. Pouco depois deste horário, o euro apresentava uma alta de 1,06%, negociado a US$ 1,2104. O dólar cai para 114,71 ienes, de 115,40 ienes na virada do dia.O índice de confiança dos consumidores da Conference Board caiu do nível revisado de 87,5 em setembro para 85 em outubro, contrariando a previsão de que haveria uma melhora no clima. Os economistas previam que o índice ficaria em torno de 88. O nível é o mais baixo desde outubro de 2003. A avaliação dos consumidores sobre as condições atuais se deteriorou de 110,4 para 108,2, enquanto a avaliação das expectativas futuras piorou de 72,3 para 69,5. A alta da gasolina, em razão do impacto dos furacões, foi o fator principal por trás da piora da confiança. Juros na EuropaO euro segue também favorecido por comentários de que o Banco Central Europeu poderia elevar a taxa de juros antes do fim do ano. Ao contrário do cenário norte-americano, o índice de sentimento do empresariado em relação à economia alemã subiu para 98,7 em outubro, de 96,0 em setembro, superando as previsões de que ficaria inalterado em 96,0. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.