finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Confiança do consumidor nos EUA recua em agosto

A avaliação dos consumidores sobre as condições atuais e futuras também piorou neste mês

Reuters,

28 de agosto de 2007 | 11h53

A confiança do consumidor norte-americano caiu neste mês para o menor patamar em um ano pela preocupação com um mercado de trabalho mais fraco e com a turbulência trazida pela crise no setor de hipotecas de alto risco, mostrou uma pesquisa nesta terça-feira.O índice de confiança do Conference Board recuou para 105 em agosto, ante leitura revisada para baixo de 111,9 em julho. Em agosto de 2006, o índice estava em 100,2. A Conference Board é um instituto de pesquisas privado e consulta 5 mil famílias para seu levantamento. Economistas ouvidos pela Reuters previam leitura de 104. A leitura original de julho era de 112,6, maior nível desde agosto de 2001."Um enfraquecimento das condições empresariais e do mercado de trabalho limitou a confiança dos consumidores neste mês. Além disso, a volatilidade nos mercados financeiros e as persistentes preocupações com o mercado imobiliário de alto risco podem ter contribuído para abalar a moral dos consumidores", disse Lynn Franco, diretora do centro de pesquisa de consumo do grupo, em comunicado.A avaliação dos consumidores sobre as condições atuais e futuras também piorou neste mês. O índice sobre a situação atual caiu para 130,3, após dado revisado de 138,3 em julho. O componente de expectativas caiu para 88,2 em agosto, ante o dado revisado de 94,4 em julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.