Confiança do consumidor nos EUA sobe e deixa mínima em 16 anos

A confiança do consumidor nos EstadosUnidos subiu em julho, saindo da mínima em 16 anos registradano mês anterior, graças à ligeira na proecupação com ainflação, afirmou o Conference Board nesta terça-feira. O índice de confiança subiu de 51,0 em junho para 51,9neste mês --primeira alta desde dezembro. O dado do mêspassado, que foi revisado para cima, foi o menor desdefevereiro de 1992, quando atingiu 47,3. Economistas ouvidos pela Reuters esperavam resultado de50,0 em julho. As 72 estimativas variaram entre 48,0 e 53,0.Antes da revisão, o resultado de junho estava em 50,4. O Conference Board, um grupo do setor industrial, afirmouque o termômetro das expectativas de inflação recuou para 7,6por cento após recorde de 7,7 por cento em maio e junho. Apesar da ligeira melhora em julho, a confiança doconsumidor ainda acumula perda de mais da metade do que exibiano mesmo período do ano passado, quando estava em 111,90. Desde então, os problemas no mercado imobiliário dispararama crise de crédito mais severa em pelo menos uma década. Os consumidores continuam a dar uma avaliação sombria sobrea situação presente, ainda que a projeção futura tenhamelhorado. O índice da situação atual recuou de 65,4 para 65,3,e o índice de expectativas futuras subiu de 41,4 para 43,0. (Reportagem de Burton Frierson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.