Confiança do consumidor paulistano cai 0,4% em junho, aponta Fecomercio-SP

Expectativa sobre o futuro teve queda mais acentuada, puxada pelos consumidores de renda acima de 10 salários mínimos

Wladimir D'Andrade, da Agência Estado,

29 de junho de 2012 | 11h27

SÃO PAULO - O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) no município de São Paulo caiu 0,4% em junho, passando de 163 para 162,4 pontos, informou a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). É a segunda queda mensal consecutiva do indicador, que varia de 0 a 200 pontos e demonstra otimismo quando acima dos 100 pontos. Na comparação com junho de 2011, no entanto, houve alta de 5,6%.

O Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), que compõe o ICC e mede a percepção futura dos consumidores, recuou 2,1% em junho na comparação com o mês anterior - 164,1 ante 167,6 pontos. A queda mais acentuada, de 5,2%, ocorreu entre os paulistanos com rendimentos superiores a dez salários mínimos, enquanto no grupo com renda inferior a dez salários a redução foi de 0,4%.

O Índice de Condições Econômicas Atuais (Icea), que mede o grau de satisfação dos consumidores com o momento atual da economia e também faz parte da composição do ICC, subiu de 156,2 em maio para 159,7 pontos em junho  - alta de 2,3%.

O resultado do ICC de junho, para a FecomercioSP, confirma a preocupação do consumidor com os impactos da crise internacional sobre a economia brasileira. "Embora se mostrem confortáveis com a situação presente, eles demonstram comportamento um pouco mais cauteloso em suas percepções futuras em virtude do atual cenário macroeconômico", avalia a entidade, em nota distribuída à imprensa.

Tudo o que sabemos sobre:
ConsumidorconfiançaFecomercio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.