Confiança do consumidor paulistano cresce 2,7% em junho

Alta está relacionada com bons resultados da economia brasileira, diz Fecomercio

Agencia Estado

14 de junho de 2007 | 16h48

Os consumidores paulistanos estão mais otimistas. É o que constata o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), que registrou alta de 2,7% em junho, ficando em 130,4 pontos. O ICC é apurado pela Federação do Comércio do Estado de São Paulo (Fecomercio-SP) e, em maio, ficou em 127 pontos. O índice é calculado a partir de entrevistas com 2.100 consumidores na cidade de São Paulo e varia de zero (pessimismo total) a 200 (otimismo total).Segundo a Fecomercio, o resultado de junho está relacionado com os bons indicadores da economia brasileira. Entre eles, a melhoria da renda da população, redução da taxa de juros, menor risco País, inflação controlada, revisão do PIB e apreciação do real ante o dólar. "Esta onda (de boas notícias) favoreceu a expectativa dos consumidores quanto à situação futura", avaliou o presidente da entidade, Abram Szajman.A pesquisa da Fecomercio observou que o Índice das Condições Econômicas Atuais (Icea), que mede a avaliação do consumidor sobre sua situação presente, teve crescimento de 1,3% em junho, sobre o mês anterior, alcançando 139,2 pontos.Com relação ao Índice de Expectativas do Consumidor (IEC), que mede a avaliação do consumidor sobre sua situação futura, o levantamento da entidade mostrou que o indicador atingiu 124,5 pontos, correspondente a um incremento de 3,8%.Faixa de rendaNa segmentação por renda, a Fecomercio mostrou que o ICC registrou modesta elevação de 0,1% em junho ante maio entre os consumidores com renda inferior a dez salários mínimos, ficando em 122,7 pontos. Ainda entre estes consumidores, o Icea, que mede as condições atuais, verificou estabilidade (130,1 pontos), enquanto o IEC, que avalia a situação futura, apresentou leve alta de 0,2%, se estabelecendo em 117,7 pontos.Entre os consumidores com rendimento superior a dez salários mínimos, o otimismo foi mais acentuado ante o mês de maio, tanto para o presente quanto para o futuro. O Icea apresentou avanço de 3,6% (156,1 pontos) e o IEC registrou crescimento de 10,4%, chegando a 137,4 pontos.A pesquisa destaca ainda a alta de 4% no ICC entre as pessoas com mais de 35 anos, alcançando 124,4 pontos. O resultado foi atribuído à elevação no IEC, que teve crescimento de 5,4% (119,9 pontos) e no Icea, que avançou 2,2% (131,1 pontos), sempre na comparação com o mês de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.