Confiança do consumidor recua 6,1% em novembro e vai ao menor nível desde 2008, diz FGV

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) recuou 6,1 por cento em novembro na comparação com outubro, ao passar para 95,3 pontos ante 101,5 pontos, menor nível desde dezembro de 2008 (94,8 pontos), informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira.

REUTERS

24 de novembro de 2014 | 08h20

Em outubro, o índice havia recuado 1,5 por cento na comparação com setembro.

De acordo com a FGV, houve piora das avaliações sobre satisfação com a situação presente e expectativas em relação aos meses seguintes.

O Índice da Situação Atual (ISA) caiu 5,1 por cento, para 96,6 pontos em novembro, menor patamar da série histórica iniciada em setembro de 2005. Já o Índice de Expectativas recuou 6,8 por cento, a 94,7 pontos em novembro.

"A preocupação com a inflação, o mercado de trabalho e, mais recentemente, com a alta da taxa de juros, contribuiu, em novembro, para o aprofundamento da tendência de queda da confiança do consumidor observada ao longo dos últimos 12 meses", afirmou a economista da FGV/IBRE, Tabi

Thuler Santos.

Dentre os indicadores que compõem o ICC, o indicador que mede as expectativas dos consumidores em relação à situação econômica atual caiu 12,1 por cento, a 53 pontos, mínimo histórico.

A FGV informou ainda que o indicador de otimismo com a economia nos seis meses seguintes caiu 12 por cento, a 84,5 pontos, menor desde dezembro de 2008, auge da crise internacional.

A economia brasileira não tem dado sinais de recuperação consistente, em meio ao cenário de inflação elevada.

(Por Patrícia Duarte)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROCONFIANCANOVEMBRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.