finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Confiança do consumidor sobe em fevereiro

Indicador da FGV avançou de 121,6 pontos para 122,6 pontos, uma alta de 0,8%

Ricardo Leopoldo, da Agência Estado,

24 de fevereiro de 2011 | 08h33

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da Fundação Getúlio Vargas - composto por cinco quesitos contidos na Sondagem de Expectativas do Consumidor - subiu de 121,6 pontos em janeiro para 122,6 pontos em fevereiro, uma alta de 0,8%, de acordo com divulgação realizada pela instituição há pouco.

Segundo a FGV, o Índice da Situação Atual (ISA) avançou 0,3%, pois passou de 144,2 pontos em janeiro para 144,7 pontos em fevereiro. O Índice de Expectativas (IE) subiu 1,2%, pois aumentou de 109,7 pontos para 111,0 pontos no período. Estes dados indicam que ocorreu melhora tanto na percepção dos consumidores em relação ao momento atual quanto às expectativas de curto prazo.

Em fevereiro deste ano, os consumidores também consideram ser positiva a situação financeira de suas famílias. Segundo a pesquisa da FGV, a proporção dos que ponderam que a situação atual é boa subiu de 28,8% em janeiro para 29,2% do total em fevereiro, enquanto que a parcela dos que avaliaram como ruim baixou de 11,9% para 11,3%.

O interesse dos consumidores para realizar compras de bens duráveis nos próximos seis meses ficou mais forte em fevereiro. O indicador que mede a intenção de aquisição destas mercadorias subiu 6,5% neste mês ante janeiro e foi o que mais contribuiu para a alta do ICC no período. De acordo com a FGV, subiu de 17,4% em janeiro para 17,9% em fevereiro o total de consumidores que pretendem comprar mais, enquanto baixou de 33% para 28,0% a parcela dos cidadãos que tem a expectativa de comprar menos. 

Tudo o que sabemos sobre:
fgviccconfiança do consumidorjaneiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.