Confiança do empresário cai em junho, vê FecomercioSP

O indicador que mede a confiança do empresário do comércio (ICEC) paulistano na economia caiu 6,3% em junho ante maio deste ano, informou na quinta-feira a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). Com a retração, o índice passou a marcar 115,4 pontos, o resultado mais baixo da série histórica do índice, que teve início em junho de 2011. A FecomercioSP mede a confiança dos empresários por uma escala que vai de 0 a 200 pontos e considera como otimistas os indicadores que ficam acima dos 100 pontos.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

20 de julho de 2012 | 13h32

A percepção do empresário sobre o momento atual piorou. Na leitura de junho, o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAE) marcou 86,3 pontos, acentuando em 12,2% o pessimismo apresentado em maio. O índice que mede o investimento do empresário no comércio (IIEC) também caiu, 2,6%, e marcou, em junho, 107,5 pontos. Igual aos demais, o indicador que mede a expectativa do empresário do comércio (IEEC) registrou queda. Com 5,2% de retração ante maio, o índice marcou 152,5 pontos em junho, nível que ainda é considerado positivo pela FecomercioSP.

O subíndice de contratação de funcionários, um dos critérios utilizados para medir os investimentos da empresa, foi o único que melhorou em junho ante maio, passando de 123,4 pontos para 124,7 pontos. Com relação à situação atual dos estoques, a pontuação de junho caiu para 89,4 ante 92 pontos em maio.

Para 60,69% dos empresários consultados, o setor do comércio piorou entre maio e junho deste ano e 60,50% responderam que a economia como um todo piorou no período. A proporção de empresários que afirmaram que as condições de sua empresa melhoraram, contudo, passou da metade (52,13%) e a expectativa de uma melhora da economia brasileira soma 81,6% das respostas.

De acordo com a FecomercioSP, os resultados deste mês sinalizam apreensão com um eventual cenário turbulento, causado pela crise internacional, pelo endividamento e redução das taxas de crescimento interno apontados em análises e notícias "por vezes alarmistas". Apesar disso, a equipe técnica da FecomercioSP destaca, em nota distribuída à imprensa, que os fundamentos da economia brasileira permanecem sólidos e que o País tem condições de atravessar uma crise externa com poucos problemas internos.

Tudo o que sabemos sobre:
FecomercioSPconfiançaempresário

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.