finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Confiança do empresário industrial cresce, diz CNI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei) cresceu no mês de novembro e atingiu 54,5 pontos, ante 53,8 pontos em outubro, informou a Confederação Nacional da Indústria (CNI), nesta terça-feira, 19. Ainda assim, o indicador está abaixo da média histórica de 58,5 pontos. Também é inferior ao patamar registrado em novembro de 2012, quando alcançou 58,4 pontos. "O crescimento nos últimos meses ainda não foi suficiente para reverter a queda de julho", disse a CNI.

AYR ALISKI, Agencia Estado

19 de novembro de 2013 | 11h56

Mas o clima na indústria é de recuperação do otimismo. "A confiança cresceu para os empresários dos três setores da indústria pesquisados", destaca a publicação da CNI que contém os resultados deste mês. A Confederação ressalta que na indústria extrativa o Icei alcançou 56,6 pontos neste mês, ante 54,2 pontos em outubro. Na indústria da construção, o indicador chegou a 56,1 pontos em novembro, frente a 54,8 pontos no mês anterior. Na indústria de transformação, o Icei deste mês foi de 53,4 pontos, ante 52,9 pontos, em outubro.

Por segmento, há mais otimismo nas áreas de limpeza e perfumaria (Icei de 59,1 pontos), farmacêuticos (59,0) e alimentos (58,8). Os índices mais baixos foram apurados em calçados e suas partes (48,5), máquinas e materiais elétricos (48,9) e outros equipamentos de transporte (49,3).

O Icei leva em conta a avaliação das condições atuais da economia brasileira e da empresa, considerando o cenário dos últimos seis meses; além de expectativas para os próximos seis meses também em relação à economia brasileira e à empresa. Isoladamente, em relação às condições atuais da economia, o Icei marcou 47,1 pontos em novembro, ante 45,4 pontos no mês anterior. Sobre as expectativas para os próximos seis meses, o indicador deste mês marcou 58,2 pontos, ante 58,0 pontos em outubro.

O Icei varia no intervalo de zero a cem. Valores acima de 50 indicam empresários confiantes. Foram consultadas 2.689 empresas, sendo 1006 pequenas, 1025 médias e 658 grandes. A coleta dos dados ocorreu entre os dias 1 e 13 de novembro.

Tudo o que sabemos sobre:
confiançaCNInovembro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.