Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Confiança dos empresários na economia é a menor para janeiro em 16 anos

Confiança é menor na região Sudeste, que registrou média de 40,8 pontos; resultado é o menor desde 1999

Nivaldo Souza, O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2015 | 12h38

BRASÍLIA - O empresariado de 32 setores da indústria de transformação, extrativista e da construção civil começa 2015 com uma baixa confiança na economia brasileira. A expectativa verificada em janeiro é a menor para o mês desde 1999, conforme o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), divulgado nesta terça-feira, 20, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

"Com o recuo, o índice retoma trajetória de queda que havia sido interrompida em dezembro (45,2 pontos), quando tinha registrado crescimento de 0,4 ponto", afirma a pesquisa. O índice atingiu 44,4 pontos, contra 53,1 pontos de janeiro de 2014. A pontuação abaixo de 50 indica falta de confiança.

Nas pequenas e nas grandes empresas, o indicador foi de 45,5 pontos e, nas médias, de 42,9 pontos. A confiança é menor na região Sudeste, com 40,8 pontos, seguido pelo Sul (42,8). A região Norte tem o melhor pontuação (49,5), seguida por Nordeste (48,1) e Centro-Oeste (45,8).  

De acordo com a CNI, em relação à expectativas, o índice recuou 0,5 ponto, atingindo 48,7 pontos. "A queda deve-se exclusivamente à uma piora da expectativa com relação à economia brasileira, que se tornou mais pessimista", registrou o levantamento.  

Já o indicador sobre as condições atuais da economia recuou 1,7 ponto em relação a dezembro, marcando 35,7 pontos. É a menor pontuação para esse segmento da pesquisa desde abril de 2009, disse a CNI, apontado resultado como uma revelação da "percepção de piora intensa das condições atuais nos últimos meses."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.