Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Confiança dos empresários na economia é a menor para janeiro em 16 anos

Confiança é menor na região Sudeste, que registrou média de 40,8 pontos; resultado é o menor desde 1999

Nivaldo Souza, O Estado de S. Paulo

20 de janeiro de 2015 | 12h38

BRASÍLIA - O empresariado de 32 setores da indústria de transformação, extrativista e da construção civil começa 2015 com uma baixa confiança na economia brasileira. A expectativa verificada em janeiro é a menor para o mês desde 1999, conforme o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), divulgado nesta terça-feira, 20, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

"Com o recuo, o índice retoma trajetória de queda que havia sido interrompida em dezembro (45,2 pontos), quando tinha registrado crescimento de 0,4 ponto", afirma a pesquisa. O índice atingiu 44,4 pontos, contra 53,1 pontos de janeiro de 2014. A pontuação abaixo de 50 indica falta de confiança.

Nas pequenas e nas grandes empresas, o indicador foi de 45,5 pontos e, nas médias, de 42,9 pontos. A confiança é menor na região Sudeste, com 40,8 pontos, seguido pelo Sul (42,8). A região Norte tem o melhor pontuação (49,5), seguida por Nordeste (48,1) e Centro-Oeste (45,8).  

De acordo com a CNI, em relação à expectativas, o índice recuou 0,5 ponto, atingindo 48,7 pontos. "A queda deve-se exclusivamente à uma piora da expectativa com relação à economia brasileira, que se tornou mais pessimista", registrou o levantamento.  

Já o indicador sobre as condições atuais da economia recuou 1,7 ponto em relação a dezembro, marcando 35,7 pontos. É a menor pontuação para esse segmento da pesquisa desde abril de 2009, disse a CNI, apontado resultado como uma revelação da "percepção de piora intensa das condições atuais nos últimos meses."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.