Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Confiança na economia cresce na Alemanha

O índice ZEW de expectativas econômicas na Alemanha subiu 16,6 pontos em agosto para 56,1 pontos, de 39,5 pontos em julho, superando a previsão dos economistas de 47,3 pontos e atingindo o maior nível desde abril de 2006. "O desempenho recente do Produto Interno Bruto mostra que as expectativas anteriores dos peritos dos mercados financeiros se transformaram em realidade", disse o presidente do instituto de pesquisa ZEW, Wolfgang Franz. "Não há, entretanto, razão para euforia. A recuperação alemã acontece em paralelo à mundial e deve ocorrer apenas gradualmente", acrescentou Franz. Na semana passada, o Escritório Federal de Estatísticas divulgou que o PIB alemão cresceu 0,3% no segundo trimestre, primeiro trimestre de expansão da atividade econômica em mais de um ano. O índice que avalia as expectativas para as condições econômicas presentes na Alemanha subiu para -77,2 pontos, de -89,3 em julho. Os 301 analistas e investidores institucionais consultados pela pesquisa também expressaram otimismo em relação à zona do euro. O índice de expectativas para a região subiu para 54,9 em agosto, de 39,5 em julho, enquanto o índice das condições presentes avançou para -82,1 em agosto, de -90,7 em julho.Para a política monetária na zona do euro, 72,3% acreditam que não haverá alteração da taxa de juro do atual nível de 1% nos próximos seis meses; 23,4% apostam que o Banco Central Europeu vai elevá-la no mesmo período; e 4,3% esperam corte. Há um mês, apenas 11,1% previam aumento do juro em um prazo de seis meses. O Banco Central Europeu cortou a taxa de referência na zona do euro de 4,25% para 1% desde o ano passado para dar suporte à economia da região.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.