Confiança na economia na zona do euro sobe em março e supera previsão

Índice vai a 97,7 e sinaliza fortalecimento da recuperação econômica da região 

Cynthia Decloedt, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 08h48

O índice de sentimento econômico na zona do euro, que engloba o sentimento do empresariado e dos consumidores, subiu para 97,7 em março, de 95,9 em fevereiro, superando a previsão dos economistas de elevação para 97,4. O dado foi interpretado nos mercados como um sinal de fortalecimento no movimento de recuperação econômica da região e ajudou a sustentar bolsas, euro e os metais.

 

Mas o avanço do índice foi liderado em grande parte pela indústria de manufatura, que encontrou demanda maior por seus produtos no resto do mundo, enquanto os consumidores mostraram menor inclinação a realizar compras de maior valor do que no mês passado.

 

O índice de confiança industrial subiu para -10 em março, de -13 em fevereiro, superando a previsão dos economistas de -11. O avanço das exportações foi o fator de maior contribuição ao índice de confiança industrial, assim como uma queda nos estoques. A indústria de manufatura reportou também que a utilização da capacidade instalada subiu para 72,9%, de 71,6%, a primeira elevação desde o início da crise financeira.

 

Em contrapartida, o índice de confiança do consumidor ficou inalterado em março, em -17, em linha à estimativa prévia divulgada na semana passada. Os consumidores não veem melhora na perspectiva para a economia nos próximos 12 meses e uma pequena melhora no mercado de trabalho. Também, nos países diretamente afetados pelo anúncio de medidas de austeridade para conter amplos déficits orçamentários, a confiança se enfraqueceu mais.

 

Na Grécia, o índice de confiança do consumidor caiu para -57 em março, de -51 em fevereiro, para atingir seu menor nível desde que a pesquisa foi iniciada em 1990. Em Portugal, o índice de confiança do consumidor caiu para -35, de -33 em fevereiro, enquanto na Espanha, cedeu para -22, de -19. As informações são da Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
Zona do euroconfiançaeconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.