Confiança na zona do euro recua em setembro

A confiança na economia da zona do euro desafiou as expectativas de estabilização e mais uma vez caiu com força em setembro, destacando o pessimismo provocado pela crise de dívida soberana conforme a zona do euro mergulha em uma recessão.

JAN STRU, Reuters

27 de setembro de 2012 | 07h51

A pesquisa mensal de sentimento econômico da Comissão Europeia mostrou que o índice para os 17 países que compartilham o euro caiu para 85 pontos neste mês ante 86,1 em agosto. Economistas consultados pela Reuters esperavam uma leitura estável.

"É ruim. Tudo está caindo, estamos avançando na direção de outra contração econômica trimestral", disse o economista do banco ING Carsten Brzeski.

A economia da zona do euro estagnou nos três primeiros meses do ano na comparação com o trimestre anterior e contraiu 0,2 por cento no período entre abril e junho. Economistas esperam outra contração no terceiro trimestre, o que deixaria a zona do euro em recessão.

O índice do clima de negócios da Comissão Europeia para a zona do euro, que indica a fase do ciclo econômico, caiu para -1,34 ponto em setembro ante -1,18 em agosto, contra expectativa do mercado de -1,19. A leitura de setembro foi a mais baixa desde outubro de 2009.

A pesquisa da Comissão ainda mostrou que o sentimento da zona do euro na indústria caiu para -16,1 em setembro ante -15,4 em agosto, e no setor de serviços recuou para -12 ante -10,8.

O sentimento entre consumidores caiu para -25,9 ante -24,6, e no varejo passou para -18,6 ante -17,2. A construção foi o único setor em que a confiança melhorou marginalmente, para -31,9 ante -33,1 em agosto.

Os dados também mostraram que as expectativas de inflação subiram entre os produtores, setor de serviços e famílias, potencialmente complicando qualquer possível decisão do Banco Central Europeu de reduzir a taxa de juros e ajudar a economia.

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUROCONFIANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.