Confiança na zona do euro vai ao maior nível em 7 meses

A confiança dos consumidores e dos empresários da zona do euro (grupo de 16 países que adotam o euro como moeda) melhorou pelo terceiro mês consecutivo em junho, segundo pesquisa da Comissão Europeia. O índice de sentimento econômico da zona do euro subiu para 73,3 em junho, o maior nível em sete meses, ante 70,2 em maio. Economistas esperavam melhora para 70,9. O número de maio é uma revisão em alta da estimativa original de 69,3.

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

29 de junho de 2009 | 09h22

A Comissão registrou aumento na confiança industrial para -32 em junho, ante -33 no mês anterior, em linha com a previsão de economistas. A melhora foi liderada pelo aumento nas expectativas de produção.

A confiança do consumidor subiu para -25 em junho, ante -28 em maio, atingindo o maior nível desde novembro do ano passado. A confiança no setor de serviços avançou a -20, ante -23 em maio. No varejo, a confiança caiu para -16, de -14 em maio, enquanto no setor de construção ficou inalterada em -34. Separadamente, o indicador de clima para negócios também melhorou pelo terceiro mês consecutivo, para -2,97 em junho, de -3,11 em maio. As informações são da Dow Jones.

Indicadores antecedentes

O índice composto de indicadores antecedentes da zona do euro subiu 1,9% em maio, para 95,4, aumentando a probabilidade de a economia da região estar se estabilizando, mostraram estimativas publicadas pela Conference Board. Em abril, o índice aumentou 1,6%. "Com o segundo forte aumento consecutivo, o indicador para a zona do euro saiu do território de recessão", afirmou o economista da Conference Board Jean-Claude Manini, em comunicado.

"A possibilidade de se atingir o ponto mais baixo do ciclo de negócios atual antes do final do ano claramente aumentou", acrescentou o economista. Até o momento este ano, o índice subiu 3,9%. Entre junho de 2007 e dezembro de 2008, o índice caiu mais de 15%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
sentimento econômicozona do euro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.