Confira o rendimento real do dólar em maio

O investidor deve ficar atento à maneira certa de se calcular a valorização do dólar. É comum neste tipo de análise comparar os preços de venda da moeda. Cuidado, esse cálculo está errado, pois não segue as taxas usadas na hora da compra do ativo. Para chegar ao rendimento de 1,44% no mês de maio, o investidor deve comparar preço de compra no final do período (que é quanto o doleiro estará pagando) com preço de venda do início do período (que é quanto o investidor pagou pela moeda). Isso porque o investidor compra o dólar pelo preço de venda e vende o ativo pelo preço de compra. A diferença entre as duas formas de cálculo é significativa.Para se ter uma idéia, o preço de venda do dólar no dia 28 de abril - último dia útil do mês - foi de R$ 1,870. Um investidor que fez a opção pelo dólar, no início do mês de maio, comprou o ativo por esse preço. No final do mês, dia 31, último dia útil do período, esse mesmo investidor vendeu o ativo pelo preço de compra do dia, R$ 1,897. Neste caso, o rendimento da aplicação foi de 1,44%.Quando esse cálculo é feito na comparação dos preços de venda apenas - R$ 1,87 no final de abril e R$ 1,917 no final de maio - essa variação chega a 2,51%. Mas, na prática, quando o investidor faz a aplicação em dólar, não são esses os valores que valem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.