Confirmado adiamento da votação das MPS do setor elétrico

Os relatores das medidas provisórias 144 e 145 do setor elétrico, senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Rodolpho Tourinho (PFL-BA), informaram hoje que as matérias serão votadas somente no dia 2 de março. As propostas estavam na pauta de hoje do plenário do Senado, mas os relatórios finais serão concluídos somente amanhã, segundo Delcídio. O cronograma foi definido após uma reunião de mais de cinco horas entre os dois relatores e a ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff.Amaral disse que houve um avanço nas negociações, com a discussão de propostas alternativas para atender os distribuidores e os geradores.Segundo Amaral, haverá um meio termo na regra de repasse do custo de energia dos leilões de ajuste para as tarifas.Ele disse que a ministra entendeu a preocupação das empresas sobre a necessidade de garantir a saúde financeira das distribuidoras, pois disso depende o financiamento dos projetos de geração. Também haverá proposta alternativa, segundo ele, para beneficiar geradoras que têm projetos recentes, mas ficaram excluídas das regras do leilão de energia nova, restrito a usinas que iniciaram produção a partir de janeiro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.