Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Conflito no Oriente Médio não afeta exportação de frango

O presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, afirmou que os conflitos no Oriente Médio não atrapalharam as vendas de carne de frango brasileira à região. Segundo ele, no auge da crise no Egito, algumas empresas do setor, de porte pequeno a médio, chegaram a realocar a produção destinada ao país para outras localidades, como África do Sul. Agora as exportações já estão normalizadas.

SUZANA INHESTA, Agencia Estado

23 de fevereiro de 2011 | 16h58

"Se compararmos a média de volume embarcado nos meses de janeiro e fevereiro para o Egito com o mesmo período do ano passado, não há diferenças, está normal", disse Turra. Com relação à Líbia, que vive hoje os conflitos mais violentos na região, não há preocupação, já que o Brasil não vende frango ao país.

O Oriente Médio importou em 2010 cerca de 1,3 milhão de toneladas de carne de frango brasileira, representando um terço das exportações totais do País no período. O maior mercado da região é a Arábia Saudita, com 550 mil toneladas/ano, ou 14% do total exportado pelo Brasil. O Egito compra aproximadamente 150 mil toneladas/ano. O Irã também é um mercado relevante para o Brasil, com embarques de 48 mil toneladas/ano.

"Na Arábia Saudita, por enquanto, está tudo calmo, e com o Irã também não temos tido nenhum problema", declarou Turra. "O setor está acompanhando muito de perto o que está ocorrendo nos países do Oriente Médio. Quando as revoltas nos países começarem a envolver fechamento de portos, relações comerciais com vizinhos - o que não desejo que ocorra - a preocupação com certeza aumentará", completou o executivo, que hoje embarca para Dubai, nos Emirados Árabes, para participar da Gulfood 2011. Na maior feira de alimentos da região, que será realizada entre os dias 27 de fevereiro e 2 de março, participarão 11 empresas brasileiras do setor de frangos.

Ucrânia

Após quase dois anos da acusação de prática de dumping nas vendas do frango brasileiro ao País, a Comissão Interministerial do Comércio Exterior da Ucrânia oficializou o arquivamento do processo contra o Brasil. Segundo Turra, a decisão foi informada hoje à entidade por meio de um comunicado do embaixador brasileiro no País, por intermédio do Itamaraty. "Eles (Ucrânia), inclusive, já voltaram a comprar o frango brasileiro", comemorou o presidente da Ubabef.

Em abril de 2008, a Ucrânia acusou empresas brasileiras de vender a carne de frango a preços inferiores aos praticados nos mercados locais, resultando em concorrência desleal. O Brasil em 2007 exportava 10 mil toneladas de carne de frango e com as restrições impostas houve uma queda para 248 toneladas em 2010. A denúncia se estendeu aos Estados Unidos. O Brasil e os EUA contrataram um advogado em comum que conseguiu parecer favorável aos dois países.

Tudo o que sabemos sobre:
frangoexportaçõesOriente Médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.