coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Congestionamento na Anchieta dificulta acesso de caminhões ao Porto de Santos

Decreto da Prefeitura de Cubatão proibiu o estacionamento 24h de veículos de carga e tem causado transtornos aos motoristas

Breno Pires, de O Estado de S. Paulo,

28 de maio de 2013 | 12h18

Um decreto da Prefeitura de Cubatão está causando enorme dificuldade aos motoristas que precisam se deslocar pelo sistema Anchieta-Imigrantes, ligação da capital ao litoral de São Paulo. 

Os estabelecimentos destinados ao estacionamento de veículos de transporte de carga, que funcionavam 24h, foram proibidos de operar fora do horário comercial - agora só vão das 8h às 18h. O resultado é um acúmulo de caminhões e também de carros de passeio, que enfrentam grandes engarrafamentos. A Anchieta tem enfrentado, em média, mais de 20 km de congestionamento em direção ao Porto de Santos. No pico, por volta das 10h desta terça-feira, 28, o congestionamento das estradas que integram o Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), além da Rodovia Cônego Domênico Rangoni, chegou a 50 quilômetros. O tráfego ficou travado em Santos, Cubatão e Guarujá.

A concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, Ecovias, culpa o decreto da Prefeitura de Cubatão pelos congestionamentos. A empresa adotou medidas para tentar reduzir os transtornos aos usuários.

Como aconteceu na sexta-feira, a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) convocou a prefeitura de Cubatão, juntamente com a Secretaria de Assuntos Portuários, da prefeitura de Santos, para uma reunião na tarde desta terça-feira, a fim de discutir o problema e buscar uma solução para o caos.

Uma alça de acesso da Anchieta para a Cônego Domênico Rangoni foi fechada entre as 3h e as 7h nesta terça-feira, 28, obrigando os caminhões a seguirem em direção a Santos; a descida de veículos pela Serra da Anchieta também teve bloqueios temporários e a subida pela Anchieta era inviável por alguns momentos na saída da baixada. A solução era subir pela Imigrantes. A Ecovias orientou os terminais rodoviários de São Paulo e Santos a adiarem viagens de ônibus.

O decreto foi sancionado na última sexta-feira, 24, pela prefeita de Cubatão, Marcia Rosa. Os resultados da medida diferem bastante do objetivo alegado pela Prefeitura - "coibir os constantes congestionamentos nos limites municipais, provocados pelo excesso de caminhões que se dirigem ao Porto de Santos para o escoamento da produção e se utilizam dos pátios reguladores que atuam em Cubatão".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.