Congonhas tem novas regras

O Aeroporto de Congonhas é o sonho de qualquer empresa que voe no Brasil, pois seus voos são os mais rentáveis do País. A infraestrutura opera no limite e, até agora, a regra para distribuição de eventuais novos slots (horários de pouso ou decolagem) priorizava as empresas que já operam em Congonhas. Como chegou ao mercado em 2008, a Azul ficou de fora. Depois de ganhar mercado, a aérea de David Neeleman começou a questionar sua exclusão. Agora, o governo mudou a regra do jogo e a Azul está perto de entrar em Congonhas. Em julho, a Anac publicou uma resolução prevendo o aumento da capacidade de Congonhas e a distribuição de slots a empresas que não voam no local. Criada a regulação, a concessão de slots à Azul pode sair a qualquer momento. Neeleman diz que a Azul está pronta para voar em Congonhas. Um dia depois da divulgação da nova regra, a Avianca disse que ela era injusta e só favorecia a Azul.

O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2014 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.