Congressista questiona papel da FCC no caso WorlCom

O painel da Câmara dos Deputados dos EUA que conduziu a primeira audiência sobre os escândalos nos balanços da WorldCom está agora investigando se a Comissão de Comunicação Federal (FCC, na sigla em inglês) poderia ter detectado os problemas na companhia. Uma carta do congressista Michael Oxley, chairman do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara, para o chairman da FCC, Michael Powell, destaca que a lei federal exige que a agência "se mantenha informada" sobre a maneira como as operadoras conduzem e administram seus negócios."A FCC teria descumprido essa exigência?", perguntou Oxley na sua carta. "O que exatamente é feito, rotineira e continuamente, para atender a esse requisito?" Oxley também lembrou que, quando a WorldCom adquiriu a MCI em 1999, apareceram críticas que sugeriam que as finanças da WorldCom "eram questionáveis na época. A FCC tomou alguma ação para responder a essas ou a quaisquer outras dúvidas similares?" Oxley também levantou questões acerca de outra grande derrocada do setor de telecomunicações, a Global Crossing Ltda. A FCC não respondeu imediatamante. Oxley pediu à agência uma resposta até a próxima sexta-feira.

Agencia Estado,

11 de julho de 2002 | 19h52

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.