Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Congresso dos EUA pede combate às práticas comerciais chinesas

Os Estados Unidos precisam combater as políticas cambial e industrial chinesas que distorcem o comércio, com leis comerciais norte-americanas e usando a Organização Mundial do Comércio (OMC), disse um painel do Congresso nesta quinta-feira.

REUTERS

19 de novembro de 2009 | 14h42

A China contribuiu para os desequilíbrios por trás da última crise financeira mundial iniciada nos Estados Unidos, acrescentou a Comissão de Revisão Econômica e de Segurança EUA-China.

"Se a China continuar com amplos superávits comercial e de investimento... irá obstruir o necessário ajuste econômico global", afirmou a comissão em seu relatório anual ao Congresso.

A comissão sugere que os parlamentares pressionem o governo do presidente Barack Obama para abrir casos na OMC, aplicar as leis comerciais do país e perseguir Pequim a permitir que sua moeda flutue mais livremente.

"Casos na OMC são, apesar de importantes, muito específicos em uma indústria e não conseguem ter um impacto nos aspectos da política industrial da China que distorcem o comércio nem para lidar com casos do deficit comercial entre China e EUA", afirmou a comissão.

O Congresso deve "pedir que o governo assegure que as leis de comércio dos Estados Unidos sejam preservadas e implementadas com eficiência para responder às atividades comerciais predatórias e injustas da China".

(Por Paul Eckert)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROEUACHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.