Covid-19

Bill Gates tem um plano para levar a cura do coronavírus ao mundo todo

Congresso dos EUA quer limitar bônus da AIG

Secretário do Tesouro diz que se companhia não devolver dinheiro não receberá os US$ 30 bilhões do governo

Efe,

18 de março de 2009 | 03h00

Líderes do Congresso dos Estados Unidos afirmaram na terça-feira, 17, que apresentarão uma medida para restringir o pagamento de bônus aos executivos da seguradora AIG e recuperar, através de impostos, parte do dinheiro que a empresa obteve do governo. O secretário do Tesouro Timothy Geithner anunciou durante a noite que a companhia será obrigada a devolver integralmente o valor. Sem isso, os US$ 30 bilhões que a companhia ainda tem a receber do governo como parte do pacote de ajuda não serão liberados.

 

Veja também:

linkEUA buscam meios legais para recuperar bônus da AIG

linkBônus da AIG criaram 73 milionários, segundo procurador de NY

linkObama quer impedir pagamento de bônus a executivos da AIG

especialDe olho nos sintomas da crise econômica 

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise   

 

A presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, disse que instruiu várias comissões com jurisdição em assuntos financeiros a apresentarem esta semana um projeto de lei que permita a recuperação do dinheiro que empresas como a American International Group (AIG) "esbanjaram".

 

"Pedimos várias vezes aos executivos que levaram nosso sistema financeiro à beira do colapso com suas práticas irresponsáveis que devolvam suas bonificações e demais compensações", disse Pelosi, após uma reunião com os líderes democratas da câmara baixa.

 

"O que é mais espantoso é que, enquanto milhões de americanos lutam para sobreviver nesta economia, aqueles que receberam a maior parte da ajuda dos contribuintes (...) não demonstraram nenhuma moderação", queixou-se Pelosi.

 

A presidente da Câmara de Representantes prometeu que o Congresso continuará tomando "as medidas que forem necessárias para limitar os abusos da confiança pública".

 

Entre as medidas, disse Pelosi, estão autorizar o procurador-geral dos EUA a recuperar o dinheiro que empresas ajudadas pelo governo, como a AIG, gastaram em bônus "excessivos".

 

Também estão previstas iniciativas para proibir o abuso nas bonificações e a recuperação de parte "substancial" dos prêmios através da cobrança de impostos.

 

Já o líder da maioria democrata do Senado, Harry Reid, disse que aqueles que receberam esses bônus "não poderão ficar com todo o dinheiro".

 

As declarações de Reid foram reforçadas pelas do senador democrata de Nova York Charles Schumer, que acrescentou que o Congresso recuperará o dinheiro por bem ou por mal. "Se (esse dinheiro) não voltar por conta própria, nós o obrigaremos" a voltar, declarou.

 

Os democratas do Senado cogitam a possibilidade de impor impostos de 91% sobre os bônus se a AIG não devolver o dinheiro voluntariamente.

 

Por sua vez, os republicanos culpam o governo do presidente Barack Obama de não ter feito o suficiente para evitar que os executivos pudessem receber esses benefícios.

Tudo o que sabemos sobre:
crise financeiracrise nos EUAAIG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.