Conheça a Vale antes de investir o FGTS

Uma das principais vantagens da Companhia Vale do Rio Doce, segundo os analistas, é o perfil exportador da empresa, com receitas indexadas ao dólar. A analista de investimentos do BBV Banco, Catarina Pedrosa, explica que entre 70% e 80% do faturamento da empresa vem da produção de minério de ferro, que é matéria-prima para o setor siderúrgico, um dos mais favorecidos com a retomada da atividade econômica. "Em suas vendas ao mercado internacional, a empresa diversificou os mercados para os quais exporta e, com isso, reduziu o impacto do desaquecimento econômico norte-americano", afirma. O analista de investimentos da HSBC CTVM Research, Fábio Zagatti, afirma que, de acordo com dados do final de 2000, do minério de ferro produzido pela Vale, 32% era exportado para a Ásia, 24% para a Europa, 13% para o mercado interno, 12% para a América Central e América do Norte e 19% para o consumo da própria empresa na fabricação de produtos secundários (pelotas).O analista do HSBC lembra que, no ano passado, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, as exportações da Companhia atingiram US$ 3 bilhões, classificando-a como o maior grupo exportador do Brasil.No mercado internacional, a Vale compete principalmente com as produtoras de minério de ferro da Austrália. De acordo com Catarina Pedrosa, além de ter um produto de qualidade melhor, a Vale conta com a vantagem de possuir um sistema de transporte e distribuição muito eficaz, proporcionando uma margem de ganho maior para a empresa. Desde 2000, a Companhia adquiriu algumas empresas, como as mineradoras Samitri, Sacoimex, Ferteco e, recentemente, 50% de participação na Caemi. "Com esta estratégia de crescimento, a Vale forma um complexo de mineração capaz de produzir, processar e transportar elevadas quantidades de minério de ferro e de pelotas", diz Zagatti. As perspectivas do analista do HSBC apontam para uma perspectiva de vendas de 162 milhões de toneladas de minério de ferro e pelotas em 2004, o que significa um crescimento de 38,3% em volume na comparação com dados de 2000, e de 55,8% em relação a 1999.Pontos negativosComo grande parte do faturamento da empresa está ligada à venda de minério de ferro, que é uma commodity, a empresa não tem controle sobre o preço de seu produto. O fato é que o minério de ferro é indiferenciado, ou seja, tem características que independem de onde é produzido. Com isso, caso a empresa eleve seus preços acima dos praticados no mercado internacional de commodities, dificilmente conseguirá vender. "A Vale tem liberdade para aumentar seus preços em um intervalo muito pequeno, entre 3% a 4%. Acima disso, deixa de ser competitiva", afirma Catarina Pedrosa.O diretor de investimentos da ABN Amro Asset Management, Alexandre Póvoa, concorda com esta desvantagem da empresa. Segundo ele, vendendo commodities, a empresa fica muito suscetível ao comportamento do mercado internacional. "Isso significa que a demanda mundial pesa muito na receita da companhia e ela não poderá ajustar seus preços, caso tenha um aumento de suas despesas provocado por condições internas do País", afirma.Veja no link abaixo a opinião dos analistas sobre a migração de recursos dos Fundos Mútuos de Privatização - Petrobrás para os novos fundos a serem formados com ações da Vale e para quem tem recursos do FGTS para investir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.