Conhece o Rafa Prado?
Conteúdo Patrocinado

Conhece o Rafa Prado?

O ousado empreendedor por trás do megaevento Ebulição, que trará entre os palestrantes o bilionário inglês Richard Branson

Ebulição, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

15 de novembro de 2019 | 08h00

É preciso ousadia para organizar um evento que traz ao Brasil o ícone do empreendedorismo Richard Branson, líder do Grupo Virgin, entre vários outros nomes de destaque do mundo dos negócios – incluindo os americanos Tai Lopez e Perry Belcher, reconhecidos estrategistas de mídias sociais, e o bilionário brasileiro Carlos Wizard.

Estamos falando da terceira edição do Ebulição, que acontece no final de semana entre 22 e 24 de novembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo. E do seu idealizador, Rafa Prado, 30 anos.

A dimensão que o Ebulição ganhou combina com a velocidade de ascensão de Rafa. Nascido numa família simples de Mauá (SP) – o pai era metalúrgico e a mãe, dona de casa –, ele tornou-se um nome conhecido e respeitado no meio empresarial, em grande parte por não ter medo de arriscar.

Ciente desde cedo que o estudo seria o caminho para uma vida com mais oportunidades, Rafa foi sempre um dos melhores alunos por onde passou. Aos 16 anos, contudo, descobriu que uma doença agressiva comprometeria rapidamente a sua visão, o que o levou a fazer transplantes das duas córneas.

Inadequação

Superou essa dificuldade para ingressar no curso de Gestão Pública da Universidade de São Paulo (USP). Ali, sentiu-se numa espécie de limbo: enquanto percebia que os amigos da infância o deixavam de lado, provavelmente por considerarem que ele estava “se vendendo ao sistema”, também não se sentia inteiramente integrado à elite universitária.

As circunstâncias levaram Rafa a um profundo processo de reflexão e à conclusão de que cada um é responsável pelo seu caminho. “Cresci pensando que dinheiro era algo sujo e que pobreza era uma virtude, mas todo mundo tem o direito de sonhar com um futuro melhor e pode buscar a oportunidade de crescer na vida de forma digna.”     

Ele emendou a graduação com um mestrado, em Engenharia da Informação. Conseguiu emprego no Itaú e, somando o salário no banco com a remuneração pelas aulas que dava à noite, estava ganhando R$ 7 mil por mês, mais que o dobro do auge atingido pelo pai, R$ 2.800.

Tudo ou nada

Ainda assim, ele queria mais: tornar-se empreendedor. Quando conseguiu juntar um pé-de-meia mínimo, abandonou a carreira de bancário, aos 22 anos, para comprar parte de um canal na internet. Convidava empresários e empreendedores para entrevistas e aproveitava essas ocasiões para estreitar vínculos e fortalecer a rede de contatos. Ao mesmo tempo, começou a ganhar um bom dinheiro com estratégias digitais, incluindo palestras online, cursos e aplicativos.

O passo seguinte foi materializar a ideia de um grande evento que proporcionasse aos participantes aquilo em que ele mais acreditava: uma visão atualizada e inspiradora do mundo dos negócios associada à possibilidade de estabelecer contatos estratégicos. Foi quando surgiu o Ebulição, realizado pela primeira vez em 2017. Hoje, as diversas atividades da empresa de Rafa – eventos, cursos, palestras, mentoria e investimentos – resultam em faturamento anual de R$ 10 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
empreendedorismoRafa PradoEbulição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.