Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Conselheiro do BC chinês descarta risco de deflação

A possibilidade de deflação na China é baixa e o crescimento da segunda maior economia do mundo deve se estabilizar no segundo semestre deste ano, disse neste sábado Song Guoqingm, conselheiro do banco central chinês. O Produto Interno Bruto (PIB) da China cresceu 7,6% no segundo trimestre, ante o mesmo período do ano passado. O resultado, porém, representou uma diminuição no ritmo de crescimento em comparação com o PIB de 8,1% do primeiro trimestre deste ano e ficou no menor nível desde o início de 2009, pressionado pela fraca demanda e por baixas exportações, bem como por investimentos imobiliários estagnados. Diante disso, a China tomou uma série de medidas para reavivar a economia.

RENAN CARREIRA, Agencia Estado

21 de julho de 2012 | 10h17

Song afirmou que espera que a demanda doméstica permaneça fraca e a inflação continue moderada nos próximos meses. Entretanto, ele disse que os custos de empréstimos seguem em um nível alto para as companhias chinesas e que os lucros em declínio estão reduzindo a disposição das empresas para investir. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.