Conselho da Cimpor diz que oferta da CSN segue baixa

O Conselho de Administração da Cimpor informou hoje à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), de Portugal, que a nova oferta feita pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) para comprar um terço mais uma ação da Cimpor continua baixa e não reflete o real valor da empresa. A CSN ofereceu 6,18 euros por ação da empresa portuguesa, valor abaixo dos 6,5 euros por ação oferecidos recentemente pela Camargo Corrêa aos acionistas Teixeira Duarte e Bipadosa.

NATALIA GÓMEZ, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2010 | 17h35

Segundo a Cimpor, todos os membros do Conselho de Administração presentes na reunião de 15 de fevereiro e titulares de ações da empresa, com exceção do acionista Jorge Manuel Tavares Salavessa Moura, reiteraram a sua intenção de não vender suas ações na oefrta pública de aquisição (OPA) da CSN. De acordo com a Cimpor, Moura ainda não tomou nenhuma decisão sobre a venda de suas ações.

O Conselho da Cimpor informou ainda que a CSN não divulgou detalhadamente a sua estratégia para a Cimpor e destacou que são "muito limitados os elementos disponibilizados pelos novos acionistas quanto a sua posição acerca da futura estratégia para a Cimpor". O comunicado informou que os acionistas da empresa devem levar em conta alguns riscos, como a possível redução da liquidez das ações da Cimpor.

Tudo o que sabemos sobre:
cimentos, Cimpor, CSN

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.