Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Conselho do FGTS eleva limites do programa Minha Casa

O Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em reunião extraordinária realizada hoje, aprovou o aumento do teto de financiamento de programas habitacionais no âmbito do programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo o ministro do Trabalho, Carlos Lupi, o teto de financiamento em cidades com mais de 250 mil habitantes passou de R$ 80 mil para R$ 100 mil.

EDNA SIMÃO, Agencia Estado

01 de outubro de 2009 | 18h43

Além disso, o Conselho Curador ampliou para todas as cidades com mais de um milhão de habitantes o limite de financiamento de R$ 80 mil para R$ 130 mil. Antes, apenas moradores do Distrito Federal, São Paulo e Rio de Janeiro poderiam ter acesso a um financiamento, no âmbito do programa, de R$ 130 mil.

Outra medida aprovada hoje é que, a partir de janeiro de 2010, todas as capitais terão esse teto de financiamento de R$ 130 mil. Lupi explicou que a mudança foi necessária devido à disparidade de preços de uma cidade para outra. Ele negou que o aumento do teto do programa Minha Casa, Minha Vida seja eleitoreiro. Para ele, essa é uma demanda da população e será atendida independente de eleições.

O Conselho Curador do FGTS também decidiu elevar de 30% para 100% a participação que o FI-FGTS (Fundo de Investimento do FGTS) pode ter em um empreendimento gerido pela Caixa Econômica Federal. Segundo o ministro do Trabalho, a maior participação do FGTS nesses investimentos não trará risco ao fundo. "O risco é zero. A Caixa garantirá 100%", disse o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.