Conserto no exterior pode ser pago no Correio

O Banco Central (BC) decidiu ontem permitir que o pagamento de conserto de peças ou produtos enviados ao exterior seja feito em agências dos correios. "Os Correios nos informaram que havia demanda para este tipo de serviço, em que a pessoa manda um produto ao exterior para conserto e tinha que pagar um conserto ou reparo junto a uma instituição financeira ou com cartão de crédito", disse o chefe do Departamento de Câmbio (Decam) do BC, José Maria Carvalho.O valor a ser remetido, no entanto, não poderá ultrapassar os US$ 3 mil. As pessoas jurídicas também ganharam a possibilidade de fazer remessas e recebimento de recursos do exterior por meio dos correios até o valor limite de US$ 3 mil.O BC também eliminou a necessidade de que a Empresa de Correios e Telégrafos obtenha uma autorização prévia da autoridade monetária para realizar as operações de câmbio relacionadas ao acerto de contas com as administrações postais no exterior. "Os Correios poderão fazer isto diretamente nos bancos e terão apenas que registrar suas operações de remessa e de recebimento de recursos do exterior no Sisbacen", disse.

Agencia Estado,

07 de dezembro de 2000 | 07h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.