Considerado 'patinho feio', Florianópolis surpreende

Terminal recebeu dez lances a viva-voz

Luciana Collet, Victor Aguiar, O Estado de S.Paulo

16 de março de 2017 | 23h07

Considerado por especialistas como o “patinho feio” entre os terminais, Florianópolis surpreendeu a todos, ao se tornar o ativo mais disputado no leilão, recebendo um total de dez lances a viva-voz das operadoras Zurich (Suíça) e Vinci (França). A primeira venceu a concorrência ao apresentar um lance de R$ 83,333 milhões, o que corresponde a um ágio de 58% ante um valor mínimo de R$ 52,75 milhões.

O diretor administrativo de Desenvolvimento de Negócios Internacionais da Zurich Airport, Martin Fernandez, afirmou que o terminal de Florianópolis “não é um patinho feio, é um patinho pequeno, mas se ajudarmos a crescer será um patinho grande”. Para ele, o aeroporto catarinense possui uma demanda reprimida, tendo em vista as características locais de turismo e seu potencial de desenvolvimento de negócios, em especial no segmento de tecnologia.

“Não entendemos como um aeroporto em uma praia, em uma cidade com essas características tão boas, só tem 3,6 milhões de passageiros/ano”, disse. O número ideal de passageiros por ano no terminal, para a companhia, é de 10 milhões.

A intenção da Zurich é buscar o apoio dos governos estadual e municipais da região para buscar o desenvolvimento regional. O executivo também admitiu que a operadora considera recorrer ao BNDES para financiamento, mas avaliou que as condições do banco de fomento não são tão atrativas. 

“O governo vende que ajuda desta forma, mas se for assim, qual é a ajuda?”, questionou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.