Consignado tem queda de 14,2%

Modalidade que já foi considerada vedete do mercado de crédito, o empréstimo consignado teve um desempenho sofrível em novembro deste ano. O estoque desse segmento em novembro ficou praticamente estável ante outubro (alta de 0,1%), sustentado basicamente pelas operações com funcionários públicos, que cresceram 0,3%, já que as operações com trabalhadores da iniciativa privada recuaram 1,4%. Considerando-se apenas os 13 principais bancos que operam no consignado, as concessões acumuladas tiveram queda de 14,2%. Esse desempenho negativo é explicado pelo fato de que o mês de novembro teve três dias úteis a menos do que outubro. O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, avalia que o desempenho fraco do consignado seja um sintoma de menor confiança da população, que teme perder o emprego. Isto reduz a demanda por este tipo de financiamento, que tem desconto no holerite. ''Isto mostra que as famílias estão mais conservadoras.'' O consignado é uma das modalidades mais baratas de financiamento para pessoas físicas, já que tem menor risco de inadimplência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.