Consórcio de bancos sela vitória em briga por ABN

Os três bancos liderados pelo RoyalBank of Scotland consagraram vitória na batalha pela compra doABN Amro nesta quarta-feira, declarando que a oferta de 70bilhões de euros (99 bilhões de dólares) pelo maior banco daHolanda é incondicional. O Royal Bank of Scotland e seus parceiros, Fortis eSantander, efetivamente selaram a maior aquisição da históriada indústria bancária mundial depois de terem obtido apoio dedetentores de 86 por cento das ações do ABN na semana passada. Após uma batalha de meses, a atenção agora está voltada aosdesafios de integração e às preocupações sobre a possibilidadedas três instituições terem pago caro diante da concorrência dorival Barclays, que abandonou a disputa na semana passada. "Eles pagaram demais? Sim, claro que pagaram", disse oanalista Simon Maughan, da MF Global. "Em três anos aindapodermos dizer se eles pagaram caro? Eu não sei. Eles têm umachance, é um negócio volátil e eles podem se provar vencedoresno médio prazo", acrescentou. As ações do Royal Bank of Scotland, que assumirá a parte donegócio do ABN mais exposta às turbulências do mercado,fecharam praticamente estáveis. As do Fortis avançaram 2,38 porcento e as do Santander registraram desvalorização de 0,07 porcento. DIVISÃO Os três bancos, que terão 45 dias a partir do fechamento donegócio para avaliar com mais profundidade os livros do ABN,enfrenta agora uma divisão sem precedentes das operações --algoque o ABN, que possui 4.500 agências em 53 países, se opunha. A administração do ABN inicialmente apoiou a proposta doBarclays, uma vez que o banco britânico prometia manter o ABNintacto. Porém, uma queda nas ações do Barclays reduziu o valorda proposta do banco e forçou o ABN a mudar para uma posiçãoneutra entre as duas ofertas. O Royal Bank of Scotland enfrenta o maior desafio naabsorção do ABN. Ele perdeu a unidade do holandês nos EstadosUnidos, o banco norte-americano LaSalle, e pagará quase 16bilhões de euros pelos negócios de atacado e banco deinvestimento e as operações da Ásia do ABN. O Santander ficará com as operações brasileiras e italianasdo ABN, enquanto o Fortis com as atividades na Holanda, assimcomo as operações de administração de ativos. O consórcio que esperou a conclusão da emissão de 13bilhões de euros do Fortis para fechar o negócio, afirmou que opagamento acontecerá em 17 de outubro. Acionistas que ainda nãoaceitaram a oferta tem até 31 de outubro para oferecer suasações. O ABN Amro informou que seu presidente-executivo, RijkmanGroenink, deixará o cargo no dia da assembléia extraordináriade acionistas da instituição, em data ainda a ser anunciada.

CLARA FERREIRA-MARQUES, REUTERS

10 de outubro de 2007 | 14h58

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSABNATUALIZA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.