Consórcio de veículos cresce 15,8% em 11 meses de 2009

As vendas de novas cotas de consórcio de veículos registraram crescimento de 15,8% no acumulado de janeiro a novembro do ano passado, para 1,54 milhão, ante 1,33 milhão no mesmo período de 2008, informou hoje a Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). As contemplações somaram 754 mil nos 11 primeiros meses do ano passado, 20,5% a mais que as 625,9 mil do mesmo período de 2008. Em novembro, os participantes ativos totalizaram 3,17 milhões, 7,2% acima dos 2,96 milhões do mesmo mês de 2008.

ANNE WARTH, Agencia Estado

18 Janeiro 2010 | 17h50

Somando a adesão de novos consorciados a grupos de veículos, imóveis, eletroeletrônicos e serviços, as vendas de novas cotas somaram 1,83 milhão entre janeiro e novembro, 13,1% acima do 1,62 milhão registrado no mesmo período de 2008. No acumulado de janeiro a novembro, 859,4 mil consorciados foram contemplados, 16,2% a mais que os 739,5 mil do mesmo período de 2008. Em novembro, o total de consorciados cresceu 5,5%, para 3,8 milhões, ante 3,6 milhões em novembro de 2008.

A entidade espera que a soma de novos consórcios chegue a 2 milhões em 2009, 12% a mais que o 1,78 milhão de 2008. A expectativa da Abac era de um crescimento mais modesto, entre 6% e 8% nas vendas de novos consórcios em 2009.

"Havíamos projetado um crescimento entre 6% e 8%, em razão da crise internacional do último quadrimestre de 2008. Porém, o brasileiro, focado no desejo de comprar um bem ou serviço dentro do seu orçamento, analisou os vários mecanismos de parcelamento e optou, em maior número, pelo sistema de consórcios", disse em nota o presidente-executivo da entidade, Paulo Roberto Rossi. A projeção de crescimento de vendas de novos consórcios da Abac para 2010 é de 10%.

Somente entre automóveis e utilitários, as vendas de novas cotas aumentaram 44,7% entre janeiro e novembro de 2009, para 443,9 mil unidades, ante 306,9 mil unidades nos 11 primeiros meses de 2008. Em novembro, os participantes somaram 953 mil, 10,9% a mais que os 859,4 mil de novembro de 2008.

Já as novas cotas para consórcios de motos atingiram 1,05 milhão de unidades de janeiro a novembro de 2009, 8,6% a mais que os 969,1 mil dos 11 primeiros meses de 2008. As contemplações chegaram a 562,9 mil consorciados entre janeiro e novembro, alta de 30,4% em relação aos 431,9 mil dos 11 primeiros meses de 2008. Entre as motos vendidas em todo o País até novembro, duas em cada cinco foram adquiridas por meio de consórcios. O número de participantes ativos desse setor foi de 2,06 milhões em novembro, 6% a mais que o 1,94 milhão de novembro de 2008.

Entre os veículos pesados, o número de consorciados ativos cresceu 2% em novembro, para 163 mil, ante 159,9 mil em novembro de 2008. As novas adesões caíram 21,4% entre janeiro e novembro, para 40,3 mil nos 11 primeiros meses do ano, ante 51,25 mil no mesmo período de 2008. As contemplações tiveram queda de 2,5% no acumulado do ano, para 22,3 mil consorciados, ante 22,8 mil no mesmo período de 2008.

As contemplações de imóveis subiram 13,3% nos 11 primeiros meses de 2009, para 62,3 mil consorciados, ante 55 mil no mesmo período de 2008. As vendas de novas cotas caíram 2,8% de janeiro a novembro de 2009, para 184,6 mil, ante 189,2 mil no mesmo período de 2008. O volume de participantes ativos chegou a 533,7 mil em novembro, 3,9% a mais que os 513,5 mil de novembro de 2008.

Já as vendas de cotas de eletroeletrônicos e outros bens móveis subiram 6% entre janeiro e novembro de 2009, para 110,9 mil adesões, ante 104,6 mil nos 11 primeiros meses de 2008. As contemplações caíram 26,5% no acumulado do ano, para 43 mil consorciados, ante 58,5 mil no mesmo período de 2008. O total de participantes caiu 27%, de 130 mil consorciados em novembro de 2008 para 94,9 mil em novembro do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.