finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Consórcios de imóveis cresceram 36,8% até julho

Os consórcios do segmento imobiliário registraram neste ano um acréscimo de vendas de novas cotas de 36,8%, o melhor resultado de todo o sistema de consórcio brasileiro. Foram comercializadas de janeiro a julho 55,7 mil novas cotas, ante 40,7 mil do mesmo período do ano passado. Contabilizou-se em julho 146,6 mil participantes, 33% a mais que em 2002. De acordo com a Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios (Abac), os números são resultado da aceitação crescente que esta modalidade de venda adquiriu no País. O atrativo, segundo a entidade, é a possibilidade de compra parcelada em um cenário desfavorável ao crédito.Os consórcios do segmento de automóveis também registraram crescimento. O total de novas cotas superou a marca de 196 mil (+ 18,8%) nos primeiros sete meses do ano em relação ao mesmo período do ano passado e o número de participantes ativos chegou a 2,67 milhões. As motos, que são o destaque dentro do segmento, respondem por 1,68 milhão de participantes e respondem por 55,8% do sistema total de consórcios. Já os consórcios de eletroeletrônicos ainda mostram retração, em razão de mudanças na sistemática. Atualmente, as cotas compreendem um conjunto de produtos e podem chegar a valer até R$ 5 mil. Desta forma tanto a comercialização de novas cotas como o de participantes está caindo. Até julho foram vendidas 97,7 mil cotas ou 24% menos que o período de janeiro a julho de 2002. O número de consorciados caiu 38%, chegando a 190,8 mil.O sistema como um todo conta com 3,01 milhões de usuários hoje. Nos sete primeiros meses de 2003, houve um acréscimo de 5,8% no total de cotas vendidas (909,3 mil) e de 3% no número de consorciados. Foram feitas 451 mil contemplações (+ 3,8%).

Agencia Estado,

30 de setembro de 2003 | 12h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.