Construção civil abre 21 mil novas vagas

O nível de emprego na construção civil brasileira manteve em agosto a trajetória de crescimento lento verificada desde o início deste ano, com a abertura de 21,2 mil novas vagas em todo o País. Segundo dados do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e da GVconsult, com base em pesquisa do Ministério do Trabalho, o aumento foi de 1,54% na comparação com julho, quando foram criados 15,5 mil empregos formais no setor, equivalente a alta de 1,14% sobre o mês anterior.No acumulado do ano até agosto, aponta o sindicato, a construção civil abriu 110,4 mil novos postos de trabalho, equivalente a crescimento de 8,58% sobre o número total de vagas existentes em dezembro. Em 31 de agosto, o setor empregava 1,396 milhão de trabalhadores formais em todo o País. Em 12 meses, o saldo de contratações e demissões estava positivo em 74,4 mil vagas, uma alta de 5,63%.Conforme o levantamento, o nível de emprego na construção civil paulista subiu 1,86% em agosto, com a contratação de 7 mil novos trabalhadores. Ao final do mês, o setor empregava 380,8 mil funcionários no Estado de São Paulo. Em julho, destaca o SindusCon-SP, o número de novas vagas foi "bem mais modesto": 2,5 mil. Com o desempenho de agosto, a criação de postos formais no acumulado de 12 meses alcançou 21,4 mil, equivalente a crescimento de 5,96%. Nos oito meses do ano, entretanto, a alta é mais expressiva: 8,07% ou 28,4 mil novas vagas.Na análise do nível de emprego por regiões do Estado, o maior crescimento relativo em agosto foi verificado na área de Sorocaba (Sudoeste), de 4,93%, com a abertura de 2,044 mil novas vagas. Na Capital paulista, o crescimento na comparação com julho foi de 1,48%, equivalente a criação de 2,634 mil postos formais. Naquele mês, a maior queda relativa foi apurada na região Oeste (Presidente Prudente), de 3,7%, com o fechamento de 219 vagas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.