Construtora portuguesa quer disputar estradas em SP

A construtora portuguesa Somague vai participar das concorrências de novas concessões rodoviárias no Estado de São Paulo avaliadas em ? 500 milhões, informou hoje o Diário Econômico. Segundo o jornal português, as concessões que interessam ao grupo abrangem uma rede de 400 quilômetros. A construtora, que já controla 700 quilômetros de Estadas em São Paulo, pretende ampliar a sua malha rodoviária no Brasil. Seus investimentos no país poderão atingir ? 500 milhões. "Como ganhamos duas concessões no Estado de São Paulo, estamos atentos às privatizações federais e estaduais nessa zona que completem a nossa rede para termos um efeito de escala", disse o diretor da Somague, Vasconcelos Guimarães. Segundo ele, o governo federal prepara-se para lançar as concorrências das concessões federais, que totalizam cerca de 1.700 quilômetros. Guimarães disse que a parte que interessa à Somague é de cerca de 400 quilômetros, ?e que estão na nossa esfera de influência". Ele explicou que, na maior parte dos casos, não se trata de construção de estradas de raiz, mas de duplicação de vias e/ou melhoramentos. O executivo disse que os investimentos necessários em projetos assim são sempre elevados, mas são cerca de um terço do custo por quilômetro em relação a Portugal. A Somague espera obter um faturamento neste ano de ? 110 milhões com as suas duas concessões no Brasil.

Agencia Estado,

16 Julho 2003 | 09h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.